Fazer Cartão de Crédito

Dívida Cartão de Crédito, Nome sujo, Dívidas, Pagar Cartão, Cartões de Crédito.

+ Fazer Cartão de Crédito

Dívida no Cartão de Crédito

Muita gente tem um cartão de crédito porque acredita nas vantagens e nos benefícios que ele oferece, mas acaba perdendo o controle dos gastos e se endividando. Para quem não sabe, os cartões de crédito têm a maior taxa de juros do mercado, que chega até 18%. A Associação Brasileira do Consumidor (ABC) pode ajudar você a resolver o seu problema com a dívida no cartão de crédito. Veja o vídeo a seguir e confira:

Se você fizer uma compra parcelada e tiver dinheiro suficiente para pagar as parcelas, ótimo. Se não, ao pagar o valor mínimo você começa um ciclo de juros e dívidas difícil de sair, já que o banco pode cobrar juros altíssimos sobre cada fatura atrasada. Após três meses, uma dívida pode subir até 55%. No final das contas, a dívida pode chegar até 600% mais cara após um ano.

Para não se perder em números e contas, vale preparar uma planilha de gastos para saber quanto você pode ou não gastar no próximo mês. Junte as suas faturas e coloque no papel - literalmente - quanto você deve e quanto terá que pagar de juros.

Você também pode tentar negociar a dívida no banco, tentando um acordo com sua gerente ou administradora do cartão, através de seu crédito pessoal. Tente mudar os valores dos juros e das parcelas de forma que elas caibam no seu bolso. Caso você obtenha sucesso, tenha certeza de que seu nome será retirado do SPC/Serasa. Se a renegociação imediata for aceita, você poderá liquidar a dívida através de um parcelamento de 2 a 20 vezes, com os valores de acordo com a nova condição econômica do cliente.

Para que você faça essa negociação da melhor maneira, procure uma orientação profissional através das associações especializadas no assunto. Você pode recorrer ao Procon (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) e entender o que deve ser feito.

Outra saída, mas não a mais indicada, é fazer empréstimos, seja com familiares, amigos ou com um banco que cobre juros baixos. Desta forma, você conseguirá pagar sua dívida do cartão à vista, mas consequentemente entrará em outra dívida, mesmo que com juros não tão abusivos.

A justiça deve ficar como última opção. Após todas as tentativas, se você não obtiver sucesso, entre com uma ação revisional de contrato e coloque em destaque esses altos juros. Neste caso, esteja preparado para esperar alguns anos até que tudo seja resolvido. 

Dicas da ANUCC para negociação de dívida 

A Associação Nacional dos Usuários de Cartões de Crédito (Anucc ) tem um manual prático de orientação para negociação de dívida, e a principal recomendação está no pedido imediato de uma proposta de renegociação. Esse ato está ligado ao direito de solicitar que o cartão seja cancelado ao fazer esta comunicação para que a dívida seja negociada a partir do valor da última fatura do cartão de crédito, sem a incidência dos juros cumulativos.

Antes de realizar a compra, escolha a melhor data para pagar (e então comprar), seja organizado para que você possa pagar a parcela completa, não atrase o pagamento, não se esqueça do seu limite de crédito, divida as compras em mais de um cartão, evite compras parceladas com juros, reúna pontuação do cartão e tome cuidado com compras na internet para não cair em nenhum site ilegal que te crie ainda mais problemas.

Se sua situação não for das melhores, a primeira atitude é parar de usar o cartão de crédito e adaptar seus gastos enquanto a dívida não for paga. Além disso, crie um prazo para tentar se obrigar a pagar a fatura. Em último caso, cancele o cartão e evite que essa dívida vire uma bola de neve a cada dia. Para isso, envie o pedido de cancelamento através de uma carta mesmo que seu pedido seja aceito por telefone, o que é difícil. Esse material será uma prova para qualquer eventual problema. Apesar de os juros serem assustadores, preste atenção no valor que será cobrado pela sua dívida. As administradoras só podem cobrar o valor real dela e com uma multa de 2%, mais juros de mora 1% ao mês, além da correção monetária.

Essas dívidas farão com que, depois de um tempo, o seu cartão entre na lista de inadimplentes. Apesar de ser ruim, o lado positivo é que as administradoras se tornam um pouco mais flexíveis e concedem melhores descontos na negociação. Por isso, não se desespere. O ramo de negócio dos cartões de crédito é bastante competitivo e dinâmico e os bancos acabam se esforçando para não perderem os seus clientes, por mais dívidas que eles tenham. Tente baixar as taxas de juro e minimizar as prestações.

Não se esqueça de que, após eliminar a dívida de cartão de crédito, programe-se para não cair na mesma situação mais uma vez e se organize para aproveitar os benefícios dos cartões de créditos de acordo com suas condições financeiras.



NOVIDADES

Cadastre-se para receber nossas dicas e notícias



As informações aqui contidas são de utilidade pública, não possuímos vínculos com nenhuma das empresas citadas e não nos responsabilizamos por alterações nas condições dos serviços citados.